Skip to content
Viajar Barato Pelo Mundo

Dicas de Viagem e Turismo

quanto_custa_viajar_barato_pelo_mundo_viajem_barata

Se você está pensando em viajar barato pelo mundo afora ou da maneira mais exclusiva, chegou ao lugar adequado! Nessa web vai encontrar tudo aquilo que necessita para preparar as suas férias ou viagem de sonho e receber todas as informações sobre cruzeiros, hotéis e passagens aéreas além de conhecer os melhores destinos, as melhores atrações, as melhores agencias de viagem, os melhores preços e as melhores dicas de turismo.

Ah! Lembre-se que para viajar pelo mundo você vai precisar ter um passaporte.
Recomendamos assim que você se informe, através de fontes confiáveis e atualizadas, a maneira correta de como tirar o passaporte brasileiro.

Esperamos que este blog lhe seja útil.

Quero viajar!

Bom, se chegou ao nosso blog, temos a certeza de que viajar é algo que lhe apaixona. Entretanto, em todas e quaisquer viagens que planejamos realizar nos surge a clássica pergunta: Qual é custo de uma viagem e como calcular o seu valor?
Podemos assegurar-lhe que muito menos do que aquilo que pensa.
Talvez esteja acostumado a realizar viagens em família ou com um grupo de amigos, onde dispõe de uma ou duas semanas para visitar o máximo de lugares possíveis e logo voltar à rotina do dia-a-dia.
Esses tipos de viagens são as mais caras já que, ao ter o tempo limitado, terá que fazer mais despesas do que faria normalmente.

Conheça os melhores destinos

Sendo assim, é possível viajar barato pelo mundo?

Antes de continuar, é de salientar que viajar e “turistar” são duas coisas totalmente diferentes.
O ato de viajar implica conhecer com calma a um lugar, mergulhar na sua cultura, desvendar a sua história, participar nos seus eventos, degustar a sua gastronomia e  entender o seu povo. O viajante quer conhecer tudo o que há para conhecer e passar o maior tempo possível em um determinado lugar.
Por outro lado o ato de “turistar” implica em visitar um lugar para ver as suas atrações turísticas mais relevantes, comer nos restaurantes que estão na moda, fazer alguns dos seus city tours para aproveitar melhor o pouco tempo que dispõe e com isso, pagar altos preços em refeições, hospedagens e visitas simplesmente pelo fato de ser um turista.
Sendo assim, a maneira como você viaja vai ser o fator decisivo naquilo que vai gastar.
É um difícil de acreditar mas, na maioria das vezes, é mais barato você viajar por 2 meses seguidos do que viver 2 meses em sua cidade.

Agora, voltando à questão anterior:

– Quanto custa uma viajem pelo mundo?

Pois isso dependerá totalmente do quanto você estiver disposto a gastar.
Quando comece a planejar uma viagem terá que fazer um orçamento, preferencialmente diário e que abranja os principais gastos:

  1. Hospedagem.
  2. Comidas e bebidas.
  3. Transportes.
  4. Atrações turísticas.
  5. Gastos extras.

Além disso, uma viagem cujos destinos principais estejam na Ásia, geralmente necessita um orçamento mais econômico se comparado àquele onde os principais destinos estejam na Europa ou Estados Unidos.
O nível da qualidade de vida dos destinos visitados faz com que os preços sejam mais ou menos elevados em determinados lugares.

Hospedagem.

Os preços da hospedagem variam muito. Não é o mesmo pagar por um quarto num albergue compartilhado com várias pessoas do que pagar pelo mesmo quarto num hotel de 5 estrelas.
Mas, e se eu quiser ficar mais dias ou mesmo alguns meses?
Nesse caso poderá alugar um apartamento (ou compartilhar o aluguel com mais pessoas) ou até mesmo alugar apenas um quarto.
Muitos destinos paradisíacos oferecem a possibilidade de alugar um pequeno apartamento mobilado ou um quarto durante um mês ou dois tornando essa opção  muito mais econômica do que pagar, até mesmo, por um quarto no albergue mais barato.
Desse jeito irá reduzir muito as suas despesas de viagem. Agora, caso não pretenda ficar tanto tempo em todos os lugares aos quais visite, então deverá ir se acostumando a se hospedar em pequenos albergues ou hotéis.
Viajar pelomundo implica em sair da nossa área de conforto. Tenha a certeza que mesmo na Europa e por citar alguns exemplos, encontrará lugares com higiene duvidosa ou quartos minúsculos.Se esses fatoresnão o afetam, então já tem um grande passo dado para viajar barato e sem nenhum problema.
Existem centenas de opções e dicas para reduzir ou eliminar os custos de hospedagem, no entanto, falaremos sobre eles mais pra frente.
Lembre-se! Viajar não é o mesmo que “turistar”, então a menos que você não se importe de gastar mais e tenha um orçamento elevado, comece a descartar a ideia de ficar em hotéis de 4 ou 5 estrelas.

Comida e bebida.

Outro grande fator que afeta diretamente ao orçamento de uma viagem são as despesas com as comidas e as bebidas. E atenção! Caso você beba bebidas alcoólicas, em geral, deve considerar dobrar o orçamento nesse quesito.
Como na hospedagem, a alimentação varia em seus preços radicalmente. Não é o mesmo comer algo numa barraquinha de um mercado do que num restaurante com estrelas Michelin ou que esteja na moda. Se você alugar um apartamento para se hospedar, tente sempre cozinhar você mesmo as suas refeições.
Outro jeito de economizar um pouco mais; tome o café da manhã em casa. Não importa onde você esteja, sempre poderá ir na noite anterior de um supermercado e comprar algo para o café da manhã como cereais, pães, iogurtes…
Coma a comida tradicional do lugar que estiver visitando. Independentemente do tipo de restaurante que você resolva frequentar, tente sempre procurar locais com comida tradicional. Por exemplo, se você estiver na China coma comida chinesa e não pizzas. Os pratos tradicionais do destino tendem a ter os preços mais razoáveis do que os pratos das cozinhas internacionais.

Transporte.

Usar o transporte público é a dica mais relevante neste ponto. Use, dentro do possível, esses meios. Não importa o quão longe esteja o aeroporto do centro da cidade, sempre haverá algum transporte público que irá o levará até ali. Outra dica é andar, e andar muito! Assim poderá ver que as distâncias não são tão longas como parecem aproveitará muito mais dos detalhes que o destino tem para oferecer.
Muitas cidades também possuem a opção de comprar cartões de descontos no preço das passagens dos transportes públicos. Londres, por exemplo, é uma delas.
Atrações turísticas e de lazer.
Em algum momento você terá que pagar alguma entrada para um museu ou um templo. O nosso conselho nesse ponto é tentar descobrir quais são os dias nos quais as entradas a estes locais são gratuitas. Quase todas as cidades dedicam um dia por semana a oferecer grátis a entrada em determinadas atrações, mas, caso no destino onde esteja não exista esse “dia especial”, procure ofertas, cupons de desconto, promoções ou pacotes que irão ajudá-lo a diminuir o custo da entrada nessas atrações. E mais, se você tiver direito uma Carteira Mundial do Estudante no caso do Brasil ou Cartão Internacional de Estudante no caso de Portugal, não hesite em fazê-lo já que em muito lugares poderá pagar apenas meia entrada.
Também existem essas facilidades para professores e jovens entre 18 e 30 anos sem nenhum vínculo educacional.

Pode obter mais sobres informações sobre essas carteiras nas seguintes webs:

Brasil: Carteira Mundial do Estudante.
Portugal: Cartão Internacional de Estudante.

Gastos extras.

Em algum momento durante a viagem terá que comprar pasta de dentes, sabonete ou qualquer outra coisa relacionada. Coleciona imãs de geladeira dos destinos que visita? Então, esses artigos e outros suvenires também entram nesses gastos.
Lembramos que este artigo trata somente dos gastos diários de uma viagem. As despesas iniciais como malas, vistos, vacinas, roupas, passagens aéreas, entre outros não estão incluídas e serão abordadas mais tarde.