Skip to content
Viajar Barato Pelo Mundo

Viajar para a Tailândia

phuket_tailandia_asia

Está pensando em viajar à Tailândia por conta própria ou mesmo através de um pacote turístico? Sim? Perfeito! Nas próximas linhas e links, encontrará tudo o que precisa saber para planejar a sua visita ou passar as férias nesse país que certamente irá adorar.

Aqueles que já o conhecem, não pensam duas vezes antes de regressar. E seguramente o mesmo lhe passará. Uma vez que pise na “Terra dos Sorrisos” e comece a conhecer a sua cultura singular e história cativante; passe a visitar os templos budistas e as fantásticas ilhas; comece a degustar os deliciosos pratos da sua gastronomia e relaxar com uma massagem única, não haverá outro sentimento ao deixar o país que não seja o de querer voltar.

Além disso, a cortesia do seu povo cativa os milhões e milhões de turistas que visitam o país durante o ano todo.

Informações úteis para viajar à Tailândia.

Capital

A capital do país e a cidade de Bangkok.

Vistos.

Uma das dúvidas mais comuns que surge antes de viajar para Tailândia é sobre a necessidade de um visto de entrada.

No caso de cidadãos brasileiros, o visto não é necessário caso queira entrar no país para turismo e/ou negócios estando a estadia limitada a 90 dias.

Já no caso dos cidadãos portugueses, o visto não é necessário para estadias até 30 dias se entrar por via aérea ou até 15 dias caso chegue por via terrestre.

Pra ambas nacionalidades o passaporte deverá ter pelo menos seis meses de validade.

Vacinas.

Para entrar em território tailandês é obrigatório que os cidadãos brasileiros (que vivam ou não no Brasil) estejam em posse do Certificado Internacional de Vacinação (CIV) e que prove que que esteja imunizado contra a febre amarela.

Também é recomendável, não só para viaja até a Tailândia, mas para qualquer tipo de viagem as vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose.
No site da Embaixada do Brasil em Bangkok poderá encontrar toda a informação necessária

Já para cidadãos portugueses, não é consta como obrigatória a vacina contra a febre amarela, entretanto se recomenda estar vacinado contra as Hepatites A e B.
No site do Portal das Comunidades Portuguesas encontrará a informação oficial.

Moeda.

A moeda oficial utilizada no país é o Baht tailandês e poderá consultar o cambio atualizado nos seguintes links:

Os cartões de crédito mais comuns são habitualmente aceitos em todos os estabelecimentos.

Vestuário.

O calor, dependendo da época que visite o país, pode ser realmente duro e por isso recomendamos o uso de roupas de algodão, leves e folgadas. Também é aconselhável levar algum tipo de casaco ligeiro já que a temperatura poderá baixar principalmente nas montanhas no Norte do país.
Não esqueça também de levar os óculos de sol e um boné ou chapéu para se proteger do sol.

Rede elétrica.

A eletricidade fornecida é de 220 volts sendo os interruptores de tipo americano e europeu. Neste ponto recomendamos sempre levar um adaptador universal de tomadas.

Clima.

O clima tropical é o predominante na Tailândia, caracterizando-se pela abundante umidade e temperaturas deveras elevadas ao longo do ano todo.

Apresenta três cenários climatológicos bem distintos:

  1. De novembro a março: o cenário é seco e quente
  2. De abril a junho: o cenário é úmido e igualmente quente
  3. De julho a outubro: o cenário é chuvoso.

Abril e maio são os meses mais tórridos do ano, pouco antes da chegada das primeiras chuvas da estação mais úmida.
Na região de Chiang Mai (norte do país), o clima é mais afável, com temperaturas parecidas as de um verão moderado.
Já no sul do país, encontramos a estação úmida mais longa. Fortes e intensas chuvas são frequentes de maio a outubro, a temporada das monções.

Apesar da Tailândia ser um destino para visitar em qualquer época do ano devido aos seus vários atrativos, as melhores datas para viajar são definitivamente de novembro a fevereiro, que coincidem com a estação fresca estando o clima e as temperaturas mais agradáveis. Mas esses também são os meses de alta temporada, ou seja, os preços estarão mais elevados e haverá muito mais turistas.

Mais informações sobre a Tailândia.

Idioma.

O idioma oficial do país é o Tailandês (Thai) porém o inglês é amplamente falado (ou pelo menos compreendido) principalmente pelas pessoas que se dedicam ao turismo.
Também é verdade que em alguns estabelecimentos menos turísticos as pessoas não utilizam o inglês e os motoristas de táxi, usualmente, também não. Além disso, eles não costumam entendem os nomes dos lugares quando pronunciados do nosso jeito. Por isso, nunca está demais ter uma app de GPS para indicar ao motorista o local que queira dirigir-se ou pedir que alguém de confiança escreva em thai o endereço desse local.
E já que estamos falando de idiomas, os avisos que são dados no Skytrain e no metrô são falados em inglês e os funcionários que trabalham nos guichês também dominam o idioma.

Transportes.

A quantidade de meios de transporte no país é enorme. Poderá ir de um lugar a outro de muitas maneiras distintas e, o que é melhor, econômicas. A Tailândia é um país onde as suas cidades estão muito separadas entre si de forma que, ao organizar a sua viagem, verá que terá que viajar muitas vezes grandes distâncias de uma cidade para outra.

Os meios mais comuns de transporte são:

Avião: Uma das melhores maneiras de viajar por longas distâncias na Tailândia. A capital Bangkok dispõe de dois aeroportos internacionais:

  • Don Muang: Era o aeroporto que recebia a maioria dos voos internacionais antes da inauguração de Suvarnabhumi em 2006.
  • Suvarnabhumi: É o sexto aeroporto mais movimentado da Ásia. Está situado a 25 Km. da capital e possui todas as capacidades de um importante eixo internacional e regional.

Voos para locais como Phuket, Koh Samui ou Chiang Mai saem de ambos aeroportos conforme a companhia aérea. O aeroporto de Suvarnabhumi é eixo das companhias aéreas: Bangkok Airways, Thai Airways International e Orient Thai Airlines. Já o aeroporto de Don Muang é eixo da Air Asia e que opera voos para importantes destinos regionais.

Se for viajar de avião e procurar bem, encontrará uma infinidade de voos a preços semelhantes aos de uma viagem de ônibus ou trem.

Trem: Um dos métodos mais difundidos, especialmente entre os mochileiros que viajam para a Tailândia. Os trens contam com preços bastante econômicos mas são lentos e, devido à má manutenção dos trilhos, estão sujeitos a atrasos e acidentes. Uma viagem até o sul ou o norte do país desde a capital pode durar entre 13 e 14 horas. A vantagem desse meio é que os vagões contam, em muitas ocasiões e dependendo do tipo de passagem que se compre, com camas, assentos reclináveis, cortinas de separação entre os passageiros ou até mesmo quartos duplos privados com beliche.

Skytrain (exclusivo na capital): É um sistema de trens aéreos também conhecido como BTS que conta atualmente com duas linhas. É uma excelente opção para não sofrer com os congestionamentos da capital. As passagens normais são expedidas em máquinas nas quais devemos selecionar o número de estações que iremos transitar. Essas máquinas só aceitam moedas, mas é possível trocar as notas nos guinches.

Metrô (exclusivo na capital): Outro meio de transporte excelente para  escapar do trafego das ruas. Atualmente conta com uma linha cuja a qual está em fase em ampliação.

Barco: A Tailândia está repleta de ilhas e para visitá-las terá que utilizar mais de uma vez algum transporte marítimo. Normalmente encontrará dois tipos de barcos, os speed boats que são pequenos barcos que atingem altas velocidades e por outro lado, encontrará barcos muito maiores e mais lentos, alguns deles com restaurante e área de descanso. O procedimento mais comum quando se viaja a uma ilha é pegar um ônibus ou minivan até o porto mais próximo que tenha conexão com o destino desejado e dali pegar um barco. Evite os barcos que tenham uma segurança duvidosa ou que estejam muito cheios já que a possibilidade de naufrágios se elevam nessa situações.

Ônibus: Existem diferentes tipos de ônibus, porém os mais recomendados são os ônibus VIPs, uma vez que são muito mais cômodos que os demais e oferecem um serviço superior. Entretanto e apesar se ser um meio de transporte barato, é lento e não apresenta as mesmas comodidades que as oferecidas pelo trem. O preço das passagens não costumam exceder os US$ 20 e podem ser compradas diretamente nas rodoviárias das cidades.

Táxi: O tipo de veículo varia dependendo da área na qual estiver. Normalmente os taxistas devem usar o taxímetro e, caso não o utilizem o melhor tentar pegar ou táxi. Isso porque quando você aceite um preço fechado provavelmente estará pagando o dobro do preço normal de uma corrida. Isso sim, nas ilhas dificilmente os taxistas usam o taxímetro e em Phuket as taxas cobradas serão mais elevadas que na capital. Se for utilizar este meio, é recomendável utilizar os serviços daqueles que sejam aconselhados pelos hotéis ou que possam ser agendados por telefone e ter muito cuidado ao usar esses serviços durante a noite, principalmente se estiver sozinho.

Uma curiosidade (e utilidade); quando uma luz vermelha estiver acesa dentro de um taxi isso significará que este está disponível.

Minivans: Um meio de transporte bastante comum na Tailândia. São vans adaptadas para transportar entre 6 e 10 pessoas e que regularmente são utilizadas para o transportar os viajantes dos aeroportos até a cidade ou mesmo entre cidades. Costumam ter ar condicionado e são suficientemente confortáveis, embora o preço seja mais elevado do que o ônibus ou trem.

Tuk-tuk: Este triciclo motorizado aberto é muito famoso na Tailândia e costumam ser um meio econômico para se locomover. Entretanto, o mais recomendável é evitar usar esse serviço já que há muitos casos onde o condutor não leva os passageiros ao destino combinado e, além disso, tenta convence-los de realizar compras em locais combinados previamente de onde recebem comissões.
É normal também que informem erroneamente ao turista sobre o horário de abertura dos templos e outras atrações ou dizem diretamente que estão fechados, para assim indicarem visitas a outros lugares de onde também recebam gratificações.

Agora, caso você não resista e suba a um tuk-tuk, fique muito atento com o seus equipamentos de viagem (mochilas, bolsas, camaras…) já que são muito frequentes os roubos praticados por motociclistas que puxam este tipo de material e fogem entre os demais veículos.

Moto táxi: Conhecido como “motosai”, é um meio de transporte rápido e econômico para percursos curtos. Como as motos utilizadas não tem muitas cilindradas, deslocar-se nesses veículos não apresenta demasiado risco para os passageiros.

Songthaew: É um veículo tipo camionete preparado para o transporte informal de passageiros, e que funcionam como táxi o ônibus. Os passageiros viajam na caçamba sentados em duas filas de bancos situados frente a frente. Muito populares nas cidades grandes e mas ilhas mais movimentadas, são usados principalmente para a locomoção desde e até as periferias. O preço da passagem é econômico e fica combinado diretamente com o motorista antes de embarcar. O pagamento costuma-se realizar ao chegar ao local de destino.

Para finalizar esse tema salientamos que, apesar de existir uma boa rede de estradas, o transito nas principais cidades da Tailândia é frenético e os congestionamentos são muito constantes. Sendo assim, quando for realizar algum transito tenha em conta esse fator na escolha do meio de transporte.

Modelo de governo.

Na Tailândia o modelo de governo adotado é o da monarquia constitucional e baseia-se em que, um primeiro-ministro eleito é autorizado a ser o chefe do governo enquanto o rei é o chefe de estado. O atual rei do país é Vajiralongkorn e, apesar de não gozar de tanta popularidade como aquela que teve seu pai, o rei Adulyadej, o monarca que governa o país segue sendo visto pela população como um deus.
Qualquer comentário depreciativo em relação ao rei pode resultar em prisão.
Dessa forma fica o alerta, nunca diga nada de ruim sobre a Sua Majestade, porque poderá ter sérios problemas.

Qual região visitar?

Há cinco regiões no país e cada uma delas é geograficamente diferente da outra e cada província contém as suas próprias atrações sejam elas históricas, naturais ou culturais. Desde as montanhas do Norte (cheias de vida selvagem e lar de tribos exóticas), passando pelo planalto nordeste e pelas planícies centrais e até chegar às ilhas e praias espetaculares do Sul como Koh Samui, Krabi, Phuket e muitas outras.

Norte:

  • Chiang Mai
  • Chiang Rai
  • Kamphaeng Phet
  • Lampang
  • Lamphun

Sul:

  • Chumphon
  • Hat Yai
  • Koh Lanta
  • Koh Phangan
  • Koh Phi Phi

Leste:

  • Chanthaburi
  • Chonburi
  • Koh Chang
  • Koh Kood
  • Koh Samet

Nordeste:

  • Amnat Charoen
  • Bueng Kan
  • Bueng Kan
  • Chaiyaphum
  • Kalasin

Centro:

  • Ang Thong
  • Bangkok
  • Cha-am (Petchaburi)
  • Chachoengsao
  • Chainat